HFBnet - Hospital Federal de Bonsucesso
 
Comunicação Social  Notícias |   Clipping | Vídeo | HFB Informa | Informe HFB
Home
O Hospital
Gestão
Centro de Estudos
Comunicação Social
CCIH
Ouvidoria
HFB Ciência
Sua Saúde
Links
Recursos Humanos
Programa de Diabetes


  você está aqui > Home > Comunicação Social > Notícias

005/15/2006

Dia da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar

Por Bárbara Coutinho

Esta segunda-feira, 15 de maio é o Dia da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). A principal função da CCIH é reduzir o risco de aquisição de infecções hospitalares por parte dos usuários de unidades de saúde, especialmente de pacientes internados, a fim de melhorar a qualidade da assistência.

A infecção hospitalar é uma das principais causas de mortalidade entre pacientes hospitalizados e as ações desenvolvidas para o seu controle têm grande importância na promoção da saúde em geral. De acordo com a Organização Pan-americana de Saúde, infecção hospitalar é toda infecção adquirida durante a internação hospitalar e geralmente provocada pela própria flora bacteriana humana, que se desequilibra com os mecanismos de defesa antiinfecciosa em decorrência da doença; dos procedimentos invasivos (soros, catéteres e cirurgias) e do contato com a flora hospitalar. Por isso, a CCIH realiza atividades de vigilância epidemiológica em setores críticos do Hospital.

A CCIH do HGB realiza atividades de prevenção e controle de infecção hospitalar desde 2000. Os membros executores são profissionais altamente especializados nos temas, sendo, atualmente, integrados por quatro infectologistas (dois doutores e dois especialistas), um epidemiologista (mestre) e três enfermeiros (um doutor e dois especialistas). Os membros consultores são representantes de diversos setores do Hospital, como Direção-Geral, Administração, Hotelaria, Gerência de Risco, Enfermagem, Clínica Médica, Clínicas Cirúrgicas, Unidades Intensivas, Engenharia, Saúde do Trabalhador, Nutrição, Unidade Coronariana, UPG, Enfermagem do CTI, Central de Esterilização, Nefrologia/Transplante, Central de Material, Farmácia e Laboratório de Microbiologia. Os membros executores se reúnem semanalmente e toda a Comissão mensalmente. Nessas reuniões, é elaborado e constantemente avaliado o programa anual de atividades.

Programa tem três objetivos principais

Existem três objetivos principais para o programa de controle e prevenção da CCIH: proteção do paciente; proteção do profissional de saúde e atingir os dois objetivos anteriores de maneira mais custo-efetiva quanto possível, por motivo desse setor ser de suma importância para qualquer Hospital.

Veja quais são os dez mandamentos da CCIH

Reconhecer que o paciente deve estar livre de qualquer agressão diagnóstica, terapêutica e de convivência, que o torne susceptível a uma complicação infecciosa;

Reconhecer que o paciente está psicologicamente debilitado, está imunologicamente deprimido, uma situação potencializando a outra e que cabe à equipe de profissionais que assiste a responsabilidade de protegê-lo e fazê-lo alcançar seu objetivo maior que é recuperar sua saúde;

Reconhecer que, quanto mais grave é a patologia que provocou a internação hospitalar, maior será a probabilidade do paciente vir a sofrer uma complicação infecciosa, pelo próprio desequilíbrio microbiológico que o organismo doente apresenta, suscitando cuidados redobrados durante a Assistência.

Reconhecer que o paciente eletivo equilibrado metabolicamente e imunologicamente pode ser também alvo de complicações infecciosas promovidas pela falta de conhecimentos técnicos atualizados em prevenir tais complicações;

Reconhecer que o conhecimento técnico exige atualização constante e divulgação sistemática dos novos dados e que a Assistência é sempre realizada em equipe, definidas as responsabilidades de cada profissional;

Reconhecer que o trabalho em equipe amplia o leque de conhecimentos necessários ao aprimoramento da qualidade técnica da Assistência;

Reconhecer que, além da contínua troca de conhecimentos interdisciplinares, a Assistência exige rigorosa dedicação aos documentos médicos, quais traduzem toda a atenção técnica, ética, administrativa e jurídica dos atos praticados.

Reconhecer que a prática da Assistência Médica é tarefa árdua, difícil e, muitas vezes, frustrante - como o é a presença de infecção hospitalar. Estimular o profissional que se dedica a executar esta tarefa pressupõe ouvi-lo, treiná-lo e atendê-lo;

Reconhecer que, mesmo havendo investimentos financeiros para a adequação da equipe frente todas as solicitações necessárias, a redução de custos com a implantação das medidas preventivas é incontestável; 10º Reconhecer que precisamos mudar de hábitos;

10º Reconhecer que precisamos mudar de hábitos.

Voltar

09/04/2019 - OUVIDORIA EM FOCO

09/04/2019 - DIA MUNDIAL DA SAÚDE

05/04/2019 - NOTA ABERTA À POPULAÇÃO

30/11/2018 - PREOCUPAÇÃO COM A PROTEÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

09/11/2018 - DOAÇÃO DE SANGUE NO HFB

09/11/2018 - Novembro Azul conscientiza homens para prevenção do câncer de próstata.

 

HFBnet - Hospital Federal de Bonsucesso
Av. Londres 616 - Bonsucesso - Rio de Janeiro - CEP:21041-030

(21) 3977-9500
279621 visitantes