HFBnet - Hospital Federal de Bonsucesso
 
Comunicação Social  Notícias |   Clipping | Vídeo | HFB Informa | Informe HFB
Home
O Hospital
Gestão
Centro de Estudos
Comunicação Social
CCIH
Ouvidoria
HFB Ciência
Sua Saúde
Links
Recursos Humanos
Programa de Diabetes


  você está aqui > Home > Comunicação Social > Notícias

001/12/2007

Centro de Tratamento de Lesões de Pele

Por Thaís Martinelli



Implantada em 1999 no HGB, a Comissão de Curativos, como era chamada, foi reinaugurada em novembro de 2006 e recebeu o nome de Centro de Tratamento de Lesões de Pele Ana Lúcia Pazos, com novas instalações no térreo do prédio 5.

 

A finalidade do novo setor é padronizar técnicas para o tratamento das feridas; sistemizar e agrupar os clientes em função do estágio das feridas e sua patologia de base, e validar os diferentes tipos de materiais existentes no mercado para o tratamento de feridas.   A equipe é composta por profissionais de Enfermagem, Medicina e Nutrição, mas uma das metas do Serviço é ter uma equipe multidisciplinar.

 

O setor atende pacientes do HGB que precisam tratar de úlceras adquiridas durante o período de internação dos pacientes e estes são acompanhados até 30 dias após o recebimento da alta. Eles vêm referenciados pelo enfermeiro ou médico do setor de internação. “O Centro do HGB é referência em muitas unidades. Pacientes de outros hospitais ligam à procura de atendimento”, disse a enfermeira Ana Pazos, que foi homenageada com seu nome batizando o setor.

 

A enfermeira Ana Lúcia Pazos foi escolhida após uma votação, onde foram indicados quatro nomes, sendo ela a mais votada pelos profissionais. Ana recebeu a homenagem do setor por ter sido uma das primeiras integrantes da Comissão, em 1999.

 

O trabalho era feito no ambulatório, na sala de Cirurgia Vascular, junto com os diabéticos com patologia no pé. A enfermeira Ana respondia a pareceres técnicos de cobertura (materiais sintéticos) na Emergência, visitava os pacientes da Emergência e começava a usar nos pacientes o material sintético. “Comecei a observar os resultados nos pacientes e percebi que os que tinham alta sentiam falta do cuidado”, disse a enfermeira.

 

Os atendimentos eram feitos em pacientes com úlcera por pressão, úlceras venosas em grande escala, úlceras arteriais, queimaduras, infecção em ferida cirúrgica, entre outras. “Atendíamos uns 20 pacientes por dia”, disse Ana.

 

Trabalhos ajudaram na qualidade do serviço

 

Os profissionais que faziam parte da Comissão começaram a estudar todos os materiais que estavam no mercado e fizeram cursos de especialização em São Paulo. Em 2000, foi instituída a primeira portaria consolidando a comissão aqui no HGB.

 

Com o tema “Implementando uma comissão de curativos em um hospital público federal”, a Comissão apresentou, em 2001, um pôster no Congresso Brasileiro de Enfermagem em Curitiba, que tirou primeiro lugar. Era o primeiro hospital federal a ter uma Comissão de Curativos.

Em 2005, a enfermeira Ana apresentou a dissertação de mestrado com o título: “O impacto do atendimento de enfermagem na qualidade de vida de pacientes com lesões crônicas de pele” e, em 2006, os residentes de Farmácia apresentaram o trabalho “Manipulação para Cobertura para Tratamento de Feridas” na conclusão do curso de residência.

 

Mudanças foram positivas para o Centro

 

Em outubro de 2005, a enfermeira Fátima Ottoni assume a Direção de Enfermagem do HGB e a enfermeira Maria Aparecida Jardim coordenou a Comissão após a saída da enfermeira Denise. A enfermeira Denise Coelho também teve um papel significante na Comissão, que era composta por uma enfermeira, uma auxiliar, uma fisioterapeuta, uma nutricionista e residentes de farmácia, que faziam trabalho voluntário indo à casa dos pacientes e oferecendo cesta básica. Em 2004, Denise assumiu a Comissão no lugar da enfermeira Ana.

Após conversa com o Serviço de Hotelaria na época, as instalações da Comissão passaram para o prédio 3/ 2º andar, onde era localizada a sala de descanso das recepcionistas e foi montada com equipamentos da Direção de Enfermagem. Os profissionais respondiam a pareceres dos pacientes internados no Hospital.

 

Nova gestão foi importante para o setor

 

Hoje, o Centro de Tratamento é coordenado pela enfermeira Elizabeth Kölblinger, com especialização em Dermatologia, que passou no concurso e entrou em maio de 2006. Ela foi chamada pela enfermeira Ana devido às experiências que tinha na área.

 

A oportunidade de novas mudanças no setor surgiu após uma conversa com o diretor-adjunto do HGB, Dr. Marco Paulo Valeriano, que insistiu nas melhorias do Serviço. Em encontro com o diretor, que também é enfermeiro, foi solicitada a troca de uma balança antiga por uma mais moderna.

 

A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, na figura da Dra. Lia Galvão, foi responsável pela avaliação da estrutura do novo Centro. “As mudanças facilitaram a locomoção do paciente, pois o Centro está localizado no térreo e os pacientes não precisam subir escadas”, concluiu. Também deu mais privacidade para usuários e funcionárias, com um novo consultório e, além disso, conta com duas macas. A equipe é formada por quatro auxiliares de enfermagem, três enfermeiros, uma nutricionista e uma médica, que faz as visitas.

 

O Centro de Tratamento atende de 18 a 20 pacientes por manhã e fornece insumos aos pacientes. “Nosso objetivo é voltar a atender no período integral e por isso já solicitamos à Direção a contratação de pessoal e informamos a necessidade de mais insumos”, disse a diretora de Enfermagem Fátima Ottoni.

 

O Centro do Hospital é reconhecido pelas outras Unidades hospitalares do grande Rio e do interior e realiza freqüentemente treinamentos quando solicitados pelos profissionais que conheciam o trabalho. Para fazer parte da comissão é necessário que o profissional, técnico ou auxiliar tenha cursos de aperfeiçoamento ou capacitação, e os enfermeiros precisam ter especialização em enfermagem dermatológica e estomaterapia.

 

Desde 2002, a Educação Continuada em Enfermagem, com o apoio da Comissão, oferece cursos para todos os funcionários da Enfermagem. Dentre todas as iniciativas, a Comissão implantou no HGB o protocolo de prevenção e tratamento da ferida, que explica alguns questionamentos freqüentes como: O que usar?, Como usar?, Quando usar?. Mais informações sobre o Centro de Tratamento de Lesões de Pele Ana Lucia Pazos no térreo do prédio 5 ou pelo ramal 9568 ou 9569.

Voltar

09/04/2019 - OUVIDORIA EM FOCO

09/04/2019 - DIA MUNDIAL DA SAÚDE

05/04/2019 - NOTA ABERTA À POPULAÇÃO

30/11/2018 - PREOCUPAÇÃO COM A PROTEÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

09/11/2018 - DOAÇÃO DE SANGUE NO HFB

09/11/2018 - Novembro Azul conscientiza homens para prevenção do câncer de próstata.

 

HFBnet - Hospital Federal de Bonsucesso
Av. Londres 616 - Bonsucesso - Rio de Janeiro - CEP:21041-030

(21) 3977-9500
279795 visitantes