HFBnet - Hospital Federal de Bonsucesso
 
Comunicação Social  Notícias |   Clipping | Vídeo | HFB Informa | Informe HFB
Home
O Hospital
Gestão
Centro de Estudos
Comunicação Social
CCIH
Ouvidoria
HFB Ciência
Sua Saúde
Links
Recursos Humanos
Programa de Diabetes


  você está aqui > Home > Comunicação Social > Notícias

005/21/2012

Especialistas orientam quando ter o segundo filho



A decisão de aumentar a família traz muitas dúvidas, mas os médicos dão dicas sobre o tempo entre um e outro filho e sobre ciúmes entre irmãos.

Quando ter o segundo filho? As dúvidas para os pais são muitas. Entre as principais estão a distância de tempo ideal entre um filho e outro e como agir com relação ao ciúme do primogênito.

Alguns pais decidem adiar a segunda gravidez para curtir os primeiros anos do primeiro bebê e prestar mais atenção ao crescimento dele. Segundo a coordenadora da Saúde da Mulher do Ministério da Saúde, Esther Vilela, o ideal é esperar de dois a três anos e meio para se ter o segundo filho. A médica explica que o tempo ajuda na recuperação da mãe e no aproveitamento da segunda gravidez. “Porque o primeiro ano de vida então é quase uma exclusividade de atenção e de cuidado. Então é importante preservar esse um ano, um ano e meio sem pensar em uma nova gravidez. E pra ela também recuperar sua energia, que é um desgaste grande”, destaca.

Uma preocupação comum entre os pais é o ciúme em relação aos filhos. Normalmente a criança mais velha sente que perdeu o trono, o prestígio dentro de casa. A obstetra do Grupo Hospitalar Conceição (Rio Grande do Sul), Sandra Canali Ferreira, explica que o primeiro filho pode apresentar comportamentos que já haviam sido superados. “Ele sofre um pouco e estressa um pouco a família. Muitas vezes ele volta a chupar bico, a fazer xixi na cama”, comenta a médica.

A psicóloga do Hospital Federal de Bonsucesso, no Rio de Janeiro, Eloisa Zen, orienta os pais destacando que a melhor forma de administrar essa situação é mostrar ao primeiro filho que o lugar dele ainda está ali e que não será ocupado pelo irmão. Para a psicóloga é importante falar que ele é único no coração dos pais, que ele foi o primeiro e que foi muito desejado. Além disso, é importante lembrá-lo de que o irmãozinho vai ser o seu companheiro no dia a dia, seja nas brincadeiras, indo e voltando da escola e também em outras atividades.

Esther Vilela lembra ainda que não existe uma regra determinando a distância entre a primeira e a segunda gravidez. Ela destaca que no caso das mulheres com mais de 40 anos é preciso seguir o período de fertilidade do corpo, e que para este caso não vale a espera de dois anos e meio a três anos entre um filho e outro. A médica frisa que depois dos 40 anos a gravidez será de risco na maioria dos casos.

O Ministério da Saúde, por meio da Rede Cegonha, fornece o acompanhamento médico gratuito desde o pré-natal ao pós-parto. Dessa forma, são realizados exames iniciais da gestação, visitas às maternidades e qualificação do atendimento às futuras mamães.

Por Alexandre Penido, a Web Rádio Saúde.

Voltar

09/04/2019 - OUVIDORIA EM FOCO

09/04/2019 - DIA MUNDIAL DA SAÚDE

05/04/2019 - NOTA ABERTA À POPULAÇÃO

30/11/2018 - PREOCUPAÇÃO COM A PROTEÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

09/11/2018 - DOAÇÃO DE SANGUE NO HFB

09/11/2018 - Novembro Azul conscientiza homens para prevenção do câncer de próstata.

 

HFBnet - Hospital Federal de Bonsucesso
Av. Londres 616 - Bonsucesso - Rio de Janeiro - CEP:21041-030

(21) 3977-9500
349631 visitantes