HFBnet - Hospital Federal de Bonsucesso
 
Comunicação Social  Notícias |   Clipping | Vídeo | HFB Informa | Informe HFB
Home
O Hospital
Gestão
Centro de Estudos
Comunicação Social
CCIH
Ouvidoria
HFB Ciência
Sua Saúde
Links
Recursos Humanos
Programa de Diabetes


  você está aqui > Home > Comunicação Social > Notícias

006/001/2016

Receita Federal doa mais de 4 mi em equipamentos para o HFB



O Hospital Federal de Bonsucesso (HFB) recebeu, na última sexta-feira (20/05) mais de 4 milhões em equipamentos médicos retidos pela Receita Federal no Aeroporto do Galeão. Entre os equipamentos estão monitores cardíacos, aparelhos para endoscopia, oftalmologia, e outros instrumentos médicos apreendidos em bagagens, encomendas postais e na importação entre os anos de 2011 e 2015. Os equipamentos foram recebidos no HFB pelo diretor-geral, Dr. Walter Cavalieri, que comemorou a melhoria da qualidade do atendimento em diversas áreas proporcionada pelas novas aquisições. “São equipamentos modernos, alguns de última geração, que serão incorporados ao Patrimônio da Unidade, que contribuirão para a realização de exames e procedimentos cirúrgicos, melhorando tanto a assistência aos pacientes quando as condições de trabalho dos profissionais das clínicas beneficiadas”, comemorou. O diretor falou sobre outro benefício importante que esta doação trará para o HFB. “Vamos, inclusive, economizar a verba do Hospital, porque alguns desses equipamentos que recebemos agora iriam ser adquiridos pela Unidade”, informou.

A avaliação dos itens recebidos teve início nesta segunda-feira (23/05), em um trabalho conjunto com o setor de Patrimônio, Engenharia Clínica e as chefias das clínicas que receberão os equipamentos. Até o momento, as clínicas identificadas que receberão estes equipamentos são a Oftalmologia, Clínicas Cirúrgicas, Fisioterapia, Dermatologia, Urologia, Endoscopia Digestiva, Ortopedia, Cabeça e Pescoço, Otorrinolaringologia, Buco-maxilo, Tecnologia da Informação e Laboratório.

Chefias de clinicas dão suas impressões sobre equipamentos

Dr. Reinaldo Manhãs, chefe substituto da Clínica de Otorrinolaringologia destacou as fibras rígidas e flexíveis de nariz para cirurgias endoscópicas como uma das melhores aquisições para o serviço nesta doação, para o tratamento de patologias como sinusite crônica e tumores. O médico lembra que “estávamos precisando muito a chegada desde equipamento, sendo cinco unidades então é uma grande aquisição”, comemora Dr. Reinaldo, que poderá agora atender os pacientes de forma mais adequada e com mais agilidade e segurança. “Com mais fibras, nós conseguimos ter um número maior de cirurgias”, completa.

Dr. Pedro Saraiva, chefe substituto do Serviço de Urologia, explica que “a gente tinha limitação de uretero renoflexível, que é um material que usamos para tratar cálculo renal, e sua depreciação é muito grande”. Em outras palavras, significa que é um material de vida útil relativamente curta, ao se levar em conta o seu uso contínuo em um hospital com o volume de atendimentos do HFB. “Agora nós podemos, inclusive, melhorar o treinamento dos residentes, já que ganhamos uma quantidade muito boa do equipamento”, comemora o médico. O urologista conta ainda que “será possível melhorar a qualidade do tratamento dos pacientes com cálculo renal, com tratamento menos invasivo, mais confortável para o paciente, melhor recuperação e menor tempo de internação”.

O Serviço de Fisioterapia do HFB, de acordo com a chefe do Serviço, Gláucia Rodrigues, destacou as máscaras de ventilação não invasivas como um item fundamental entre os equipamentos doados. “Nós utilizamos este insumo tanto na Emergência, quanto na Internação e na Unidade de Terapia Intensiva para preservação de intubação para pacientes com insuficiência respiratória”. Gláucia revela que a qualidade do item recebido é superior a que é utilizada no Hospital atualmente. A novidade está na aquisição de dezenas de unidades do relógio polar, “utilizado para a reabilitação cardiopulmonar, através na monitorização da frequência cardíaca em pacientes em pós-operatório de cirurgia cardíaca”, explica. “Poderemos promover agora uma assistência ainda mais segura com essa monitorização, com um índice de sucesso maior”, conclui.

A chefe do Serviço de Cabeça e Pescoço, Dra. Luzia Abrão, destacou, além do broncoscópio, a grande quantidade e variedade de materiais cirúrgicos de excelente qualidade que foi doada, como pinças, aspiradores e afastadores. “São materiais importados de qualidade muito boa, e inclusive estávamos com pedido para compra desses materiais que agora não será mais necessário”, conta a médica. Dra. Luiza conta ainda como o recebimento desses materiais influencia na produção cirúrgica do seu Serviço. “Com estas doações, agora, em vez de operar três pacientes, podemos operar até cinco. Eu posso produzir mais porque agora nós temos este material, principalmente em relação às microcirurgias de laringe e as cirurgias endoscópicas”, comemora.

Oftalmologia avança na proposta de se tornar Centro Terciário de Excelência

A chefe do Serviço de Oftalmologia, Dra. Beatriz Fiuza, um dos que mais se beneficiaram com as doações, conta que, com as novas aquisições, será possível “ampliar e melhorar bastante o nosso atendimento”. Ela revela que “tem alguns equipamentos que a gente já tinha, mas em número reduzido; e tem outros que o Serviço não possuía, como o Auto Refrator e Ceratômetro computadorizado. Eles fazem a refração objetiva e a ceratometria. Isso vai trazer muita agilidade no atendimento”, explicou.

Outro destaque observado pela Dra. Beatriz é o Yag Laser, que “faz vários procedimentos, sendo especialmente importante para o pós-operatório de cirurgia de catarata, para quem tem opacidade de cápsula. Ele faz também o tratamento para glaucoma primário de ângulo fechado, e consegue prevenir uma crise aguda de glaucoma, evitando a cegueira em muitos casos”, detalhou a oftalmologista. Este é mais um equipamento de última geração que o hospital não possuía e passa agora a poder oferecer mais este tratamento de ponta para a população. “Antes era preciso encaminhar os pacientes para outra unidade hospitalar, e agora não será mais necessário, pois podemos fazer o tratamento aqui”, confirma.

A Clínica de Oftalmologia também recebeu um topógrafo de última geração que, “além da topografia, ele também conta com biometria ótica”, explica a Dra. Beatriz. Entre os equipamentos doados estão também seis oftalmoscópios e seis retinoscópios.

Outra boa notícia dada pela Dra. Beatriz foi que “essa biometria ótica é o exame mais moderno e mais preciso para calcular lente intraocular”. E completa que “estes equipamentos chegaram no momento certo, porque o hospital acabou de contratar três oftalmologistas altamente especializados. Então, esta tecnologia vai permitir um diagnóstico mais preciso, um acompanhamento melhor dos pacientes, tratamentos que antes a gente não realizava e, com isso, estaremos alinhados com a proposta do serviço que é ser um Centro Terciário Avançado e de Excelência de Oftalmologia”, comemora.

As novidades na oftalmologia se estendem até a sua participação na formação profissional, como conta a Dra. Beatriz. “Os seis retinógrafos portáteis nos permitirá ainda realizar a telemedicina, que já foi comprovada a sua eficácia, por exemplo, para o diagnóstico e tratamento da retinopatia da prematuridade. A gente pode fazer a documentação e consultar especialistas à distância”, conta. Além de reforçar a característica do HFB como hospital de ensino, esta nova atividade também “permitirá que a gente realize pesquisas de alto nível, que era uma limitação que nós tínhamos por não ter o acesso a essa tecnologia mais moderna”, conclui a oftalmologista.

A Oftalmologia também recebeu um aparelho de última geração para exames de fundo de olho que, segundo a Dra. Beatriz, diferente dos outros, “ele consegue registrar a imagem intraocular e não há necessidade de utilizar colírio para dilatação do olho, com possibilidade também de documentar as alterações da parte da frente do olho (seguimento anterior), e também da parte de trás do olho, no caso da retina. Então a gente vai utilizar isso muito para o ensino e para a avaliação dos bebês, da retinopatia da prematuridade”.

A Dra. Claudia Spala, chefe substituta do Serviço de Oftalmologia, que também vistoriou os equipamentos, contou que, com o novo topógrafo, todos os pacientes atendidos pelo ambulatório da Clínica serão beneficiados pelas doações. A médica lembra ainda que será a primeira vez que o Hospital poderá contar com equipamentos de excelente qualidade, que significa “um grande avanço, pois agiliza o atendimento com diminuição do tempo de espera, e conseguiremos ter a mesma tecnologia a que se tem acesso em qualquer consultório particular”, comemora. A médica explica também que, “através deste aparelho, com o acionamento de apenas um botão eu já tenho a estimativa do grau com mais precisão e com uma velocidade até cinco vezes maior”.

Engenharia Clínica e Patrimônio gerenciam todo o processo

Adilson Rocha, da Engenharia Clínica do HFB, explica o trabalho realizado pelo setor. “O que estamos fazendo é confirmar os itens recebidos pela Receita Federal com conjunto com o setor de Patrimônio. Nós fazemos a identificação e verificamos para quais clínicas cada um será destinado. Agora nós convocamos as chefias das clínicas para fazer a seleção deste material já previamente classificado. Todos os equipamentos que precisarem de instalação contará com a supervisão da Engenharia Clínica da Unidade.

Veja abaixo fotos do material doado e dos médicos vistoriando os equipamentos recebidos pelo HFB.

*OBS.: Para melhor visualização das imagens da galeria, usar os navegadores Fire Fox ou Internet Explorer

Voltar

09/04/2019 - OUVIDORIA EM FOCO

09/04/2019 - DIA MUNDIAL DA SAÚDE

05/04/2019 - NOTA ABERTA À POPULAÇÃO

30/11/2018 - PREOCUPAÇÃO COM A PROTEÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

09/11/2018 - DOAÇÃO DE SANGUE NO HFB

09/11/2018 - Novembro Azul conscientiza homens para prevenção do câncer de próstata.

 

HFBnet - Hospital Federal de Bonsucesso
Av. Londres 616 - Bonsucesso - Rio de Janeiro - CEP:21041-030

(21) 3977-9500
279819 visitantes